Páginas

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Quanto se deve pagar um pregador?

Antes de escrever sobre o tema acima, quero me escusar pela minha ausência no blog! A cada semana, tenho publicado fotos, artigos antigos, anúncios… Mas isso não é o meu habitual! Gosto de escrever sobre assuntos relevantes, atuais e importantes para o reino de Deus (apesar de que os anúncios que tenho publicado também é importantes)… Esse fato se deve aos muitos compromissos de inicio de ano. Hoje é apenas o 16° dia do ano, tenho participado de inúmeras reuniões em diversos lugares do Brasil… Janeiro sempre é corrido… De qualquer maneira, obrigado por sua paciência!

*** Prepare-se para o grande Jejum Coletivo do Povo de Deus! Queremos todos participando… será algo bem especial e MUITO importante para o restante do ano de 2013! Deveríamos de fazer esse movimento na primeira semana do ano… Mas muitos viajam e etc.… então sempre esperamos até fevereiro! NOS AJUDE A  MOBILIZAR… PROMOVER EM SUA IGREJA, FALAR, DIVULGAR… A BENÇÃO SERÁ GRANDE!

********************************************************************

Quanto se deve pagar um pregador???

O que me motivou a escrever sobre isso, foi a reportagem maliciosa da VEJA São Paulo dessa semana. Nela a capa diz – PROFISSÃO: PASTOR

Ao ler a reportagem, notei um tom de critica muito forte contra o Ministério. Esse veiculo de comunicação, critica os altos salários de Pastores, que as vezes nem preparação teológica possuem. Diz a reportagem de que alguns “Pastores”, ganham até R$ 22,000.00 por mês. EU CONFESSO QUE EU NÃO GANHO NEM 1/3 DESSE VALOR… ALIÁS, EU MESMO NÃO CONHEÇO NINGUÉM QUE GANHA ISSO!

Adiante na reportagem, fala-se do valor pago aos pregadores estrelas para pregar e cantores que vão a esses eventos especiais. Na reportagem o Malafaia disse que pagou US$ 60,000.00 para o T.D. Jakes pregar 3 mensagens, semana passada na ESLAVEC.

Ai chegamos no assunto que quero abordar… QUANDO SE CONVIDA UM PREGADOR A PREGAR EM SUA IGREJA, QUANTO SE DEVE PAGAR?

Eu pessoalmente, creio que essa pergunta é atual e muito pertinente… Até porque, isso desinfla os egos exaltados e ajuda os Pastores a saber como devem proceder nessa parte.

Então vamos a resposta…

Primeira coisa: porque convidamos alguém vir pregar em nossas Igrejas? Qual deve ser o sentimento do que foi convidado ao aceitar o convite? Porque fui convidado? Porque devo aceitar o convite? Isso precisa ser acertado!

Resposta: nas Igrejas biblicamente baseadas, o convite sempre foi motivado, por um desejo do Pastor local em ver sua congregação crescer (em todos os sentidos). Creio que cada Pastor que se preza, antes de convidar alguém, ora e busca a vontade de Deus, sobre quem convidar! Logicamente, isso só acontece nas Igrejas verdadeiramente Apostólicas (ou Igrejas Biblicamente baseadas). Quem convida pregadores “estrelas”, no sentido de marketing, até mesmo querendo ganhar dinheiro em cima do evento… Isso não é abençoado por Deus. Quando eu convido alguém para pregar na minha Igreja, minha motivação é uma só: OUVIR A VOZ DE DEUS E VER CRESCIMENTO ESPIRITUAL ENTRE A IRMANDADE.

Ai chegamos a responsabilidade do que é convidado! Se você foi convidado, lembre-se do que você leu acima! Você foi convidado para ser uma benção, para ajudar, para ser um vaso nas mãos de Deus! Quem aceita convite com QUALQUER OUTRA MOTIVAÇÃO ALÉM DESSA, ESTÁ FORA DA VONTADE DE DEUS!

Se isso que eu escrevi acima acontecer (Pastor convida com a motivação certa e o pregador aceita o convite na motivação certa), a pergunta-titulo dessa crônica já foi respondida! A questão material nem entra na equação!

Claro que é digno o obreiro do seu salário… Por isso, não deixamos essa parte de fora! Mas quanto se deve pagar? Muitos não fazem mais eventos em suas Igrejas, por acharem-se sem condições de bancar os altos custo de um evento… E claro que um evento custa dinheiro… Mas ele precisa ficar dentro de suas proporções…

Então vamos estabelecer critérios:

  • Pastor Vizinho (mora na mesma Cidade) – você convida ele para pregar em sua Igreja, pague pelo menos a gasolina e um lanche após o culto! Isso é o mínimo!
  • Pastor do mesmo estado – Você convida ele para uma noite de pregação, pague a gasolina, pedágio,  alimentação e pouso se necessário. Nesse caso, pode-se também dar uma oferta… (caso o Pastor convidado faltou seu trabalho material para vir ao evento)… Qual o valor dessa oferta? Um dia de trabalho!
  • Pastor de fora do Estado – Nesse caso, usualmente o convidado vem para um final de semana ou algo assim! Quase ninguém traz um pregador de longe para um dia apenas… Nesse caso, o custo é maior – passagens, pouso, alimentação e oferta! Quanto de oferta? Um dia de trabalho para cada dia que ele estiver em sua Igreja!

Vamos a outros pontos importantes…

  • Uma coisa é clara em tudo que escrevi: o pastor que convida, tem que cobrir TODAS AS DESPESAS… O pregador que é convidado não deve ir visando lucro… Mas também ele não pode ficar no prejuízo!
  • Quando falamos que o pagamento deve o equivalente a um dia de trabalho, isso significa em torno de R$ 100,00 a R$ 150,00 por dia(acho isso razoável – talvez um pouco mais ou um pouco menos)
  • Claro que num caso especial, um pregador de longe, numa obra missionária, família carente ou uma necessidade especial… a Igreja pode ser motivada a dar mais!
  • Fora isso, o intercambio ministerial não pode visar lucro… ele é baseado no companheirismo e amor reciproco.  (um dia eu aí, outro dia você aqui)
  • Também tem outro caso que acontece com frequência… Um Pastor de um Congregação pequena e pobre, convida outro Pastor para vir, pregar e ajudar-lo. O Pastor convidado, ao saber das condições da Igreja promotora do evento, acaba ele pagando suas despesas, levando cesta básica, roupas para distribuir e ainda ELE deixando uma oferta! Isso também é comum… E MUITO IMPORTANTE! Como eu disse, nossa visão é o lucro do reino de Deus!
  • O que não pode acontecer é o Pastor promotor lograr seu convidado (Tendo condições de dar e não dá) nem o pregador convidado lograr a obra de Deus, se recusando a ir porque o “cachê” é pequeno!

Por exemplo…

  • Quando eu convido alguém para pregar, tento tratar eles o melhor que eu posso! Isso é o mínimo… Pois num intercambio desses, o que mais vale é a comunhão, estar junto, comer uma boa comida, ter um tempo para bate papo… Isso é saudável!
  • Também, sempre levo em consideração a ocupação do meu convidado! Se ele trabalha materialmente, se ele é Pastor de uma Igreja, se ele é apenas um obreiro… tudo isso influencia nesse assunto.
  • As vezes um Obreiro Local, vem só pelo prazer de pregar! Nesse  caso, para ele a gasolina está mais do que bom…
  • Se é um Pastor ativo, possui muitas tarefas e responsabilidades… nesse caso, eu sei que o tempo dele é limitado… então eu pago as despesas, trato bem, e dou um presente ou algo assim e uma oferta (não posso tratar o Presidente de um obra como um obreiro)…

Cada caso é um caso… Mas esse negócio de colocar preço, cobrar para pregar, exigir hotel 5 estrelas… Isso não é de Deus! Claro, sempre se deve desejar tratar o homem de Deus bem… Mas se ele é homem de Deus, ele vai entender suas limitações (isso é se você não for mentiroso) e ele ficará contente em ficar num hotel 2 estrelas ou até no porão da Igreja… Se isso é o melhor que você pode fazer… então amém!

Lembre-se: trate o seu convidado, como você gostaria de ser tratado… Isso ajuda em muito saber como se deve agir

O grande problema da atualidade, é que muitos pregadores viraram mercenários. Cantores que cobram horrores para “louvar a Deus”… isso é ridículo! Por outro lado, sabemos que tudo tem seu preço, um custo e uma despesa… Mas isso deve ser sempre tratado na humildade tanto para quem convida, como para que é convidado! Quando o dinheiro falar mais alto, a unção de Deus sai pela porta dos fundos!

Robert Cleveland Lambeth

Nenhum comentário:

Postar um comentário