Páginas

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Abrindo a porta da derrota em nossa vida…

O livro do Apocalipse começa com os recados dados as 7 Igrejas da Ásia. Alguns acreditam que essas Igrejas, literalmente representam Igrejas e locais geográficos. E eu concordo com isso!!! Também há alguns que acreditam que essas Igrejas eram figurativas e que simplesmente representam as 7 eras ou fases que a Igreja de Cristo deveria de passar! Se isso for verdade, pelo calculo desses teólogos, nós hoje estamos vivendo na era de Laodicéia, ou no tempo da mornidão espiritual (e eu não tenho duvidas sobre isso!). Ao ler tudo que foi escrito sobre essas Igrejas, vemos em quase todas elas, coisas boas e ruins sendo ditas, sobre o estado espiritual de cada uma. O Apostolo João ao escrever aos “anjos” dessas Igrejas, ele menciona diversos detalhes como, por exemplo, a doutrina de Balaão, a doutrina dos Nicolaítas, o espirito de Jezabel, a frieza e cegueira espiritual e assim por diante. Eu estudei cada um desses detalhes... e por falta de espaço não vou aqui, explicar cada uma delas. Por outro lado, ao analisar tudo, cheguei a conclusão de que a pior coisa que pode abater uma Igreja ou Congregação é o “esfriar do primeiro amor”. Acho que não há nada, que danifique mais um grupo de pessoas, do que elas perderem o seu “amor pelas coisas de Deus”. Esse primeiro amor representa: temor, paixão, reverencia entusiasmo, disposição, interesse, participação, fidelidade, compromisso. Quando perdemos esses aspectos da nossa fé, abrimos portas para todas as outras coisas entrarem. Veja bem, se nós hoje estamos vivendo na era de Laodicéia, e cada Igreja segue um cronograma de tempo, tudo começou com a Igreja de Éfeso e o grande mal da Igreja de Éfeso, foi ter deixado o seu primeiro amor! Traduzindo, se hoje estamos vendo a mornidão espiritual dentro das Igrejas, se o espirito de Jezabel reina em alguns lugares, se os tropeços de Balaão continuam enganando as pessoas... tudo isso entrou, quando a Igreja perdeu o seu primeiro amor. Quando deixamos de estar felizes em servir a Deus, quando perdemos a paixão pela casa do Senhor, quando o entusiasmo pelas coisas espirituais está em baixa... a porta do nosso coração está aberta para a derrota espiritual. É como um casamento... quando um casal realmente se ama, não há lugar para o ciúmes, inveja, brigas, desconfiança e assim por diante. Agora quando um casal perde o amor um pelo outro, abre-se com isso, uma porta para a destruição entrar em qualquer casamento. Ciúmes, na verdade é fruto de um amor não reciprocado. Quando os dois se amam, não há razão nem espaço para o ciúmes. COMO EU QUE PERDI O MEU PRIMEIRO AMOR OU NÃO??? É simples, a voz disse ao anjo da Igreja em Éfeso: “deixaste as tuas primeiras obras”!!! Ou seja, as nossas ações e atitudes, denunciam o nível do nosso amor! Eu poderia falar muita coisa sobre isso... mas o espaço é pequeno!!! Contudo, vou apenas dar mais um exemplo: quando o amor num casal esfria, isso é notável nas suas atitudes e ações um para com o outro. Antes, havia aquele fogo e aquele desejo de estar um ao lado do outro... quando o amor se esfria, isso é notado no seu distanciamento um do outro! Assim são as coisas espirituais... no começo da fé, não víamos a hora de chegar no culto, participávamos de tudo, não tinha tempo ruim para nós!!! Hoje, alguns acham mil e uma desculpas, que os impedem de estar envolvidos na Obra do Senhor (como antigamente). É como o funcionário que pede ao patrão fazer hora extra, só para não ter que voltar para casa, pois o “clima” não está bem!!! Meu amigo e irmão, se há uma coisa que precisamos conservar, é o nosso amor pelas coisas espirituais!!! Se você perder isso... a porta da derrota está aberta na sua vida!

Robert Cleveland Lambeth

Nenhum comentário:

Postar um comentário