Páginas

sábado, 2 de janeiro de 2010

Preservando as Tradições.

“Irmãos permanecei firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, quer por palavra ou por epistola” (II Tes. 2:15) Uma das coisas que muito tem me incomodado e preocupado nesses últimos dias, é o crescente sentimento de modernidade que anula as velhas tradições. As pessoas querem ser modernas e acham que para isso, precisam desfazer de tudo aquilo que é “velho ou tradicional”. Inclusive, a própria palavra “tradicional” incomoda algumas pessoas. A Bíblia tem muito a dizer sobre isso! Aliás, a Bíblia é um livro de tradicionalismo! Estou cansado de ouvir pessoas falar mal dos “usos e costumes” como se todas as nossas tradições, seja na Igreja ou no mundo, são “antiquadas e obsoletas” e sem sentido! Irmãos, se nós perdermos a nossa “tradição” perderemos a nossa essência ou identidade! Ontem eu participei de uma vigília de virada de ano. Eu sei que vigílias, não são populares em todos os lugares, e não é sobre isso que estou falando, mas vejo mais e mais, as pessoas olhando para as nossas velhas tradições, com desprezo e descaso. Vigílias, Santa Ceias, Jejum e Oração, Santidade, Hinos da Harpa, levar a Bíblia para a Igreja (na era dos telões, nem isso é mais comum em algumas Igrejas), saudar uns aos outros com o “velho e tradicional” Paz do Senhor... tudo isso está ficando para trás (agora a saudação é: e aí mano!). Há um descompromisso muito grande invadindo o mundo religioso. Ser “membro” de uma Igreja é coisa do passado! Ter compromisso é coisa do passado! Eu sou da época em que os filhos pediam: “benção” ao seu Pai e o Pai respondia: “Deus te abençoe”... da época em que a família não sentava para comer, antes do pai estar presente... do tradicional “domingo com a família”! São pequenas coisas, que não se vê mais nesse mundo “moderno”. No que se refere às tradições “evangélicas” (apesar de não gostar dessa terminologia), eu sou da época em que se usava gravata para ir a Igreja! (Hoje estão dizendo: “gravata não salva ninguém” e é verdade, mas são nossas tradições que estão morrendo aos poucos). Da época em que se penteava o cabelo para sair de casa (especialmente para ir a igreja) – hoje passa-se gel e dá uma mexida no cabelo e tá tudo bom!!! Você ainda se lembra do tempo em que era costume homem usar roupa de homem e mulher usar roupa de mulher? São tradições que temos que conservar em nosso meio, a fim de preservar a nossa essência! É como ir ao Rio Grande do Sul, e não ter Chimarrão. Ir ao Rio de Janeiro, e não comer feijoada, ir a Minas e não achar queijo. Se esse movimento continuar, logo teremos Igrejas (templos) vazias, pois a moda agora são os cultos virtuais... onde as pessoas ficam em casa e assistem os cultos via internet!!! Vamos preservar o TRADICIONALISMO CRISTÃO... não vamos deixá-lo morrer!
Robert Cleveland Lambeth

Nenhum comentário:

Postar um comentário